23 de mai de 2010

O ritual

O ritual, arqúetipico voltado a totalidade, onde festejamos, choramos, praguejamos um encontro com nossa alma, com nossa individualidade.
Musica, drogas, dança, sensualidade, podemos ver eros agindo e thanathos ao fundo apenas esperando.
Vemos que nesse ritual acaba sendo um momento terapêutico moderno, assim com as tribos primitivas se reuniam em rituais para acabar com suas angústias, nossa sociedade moderna faz algo parecido, logicamente voltado a lógica político econômico de nossa tempo.
Ontem eu fui ao ritual e tudo isso vivi.

21 de mai de 2010

LSD

Escutando Chico, tomando uísque, passando uma tarde quente digitando algo que penso vir do fundo da minha alma. Eu confronto minha alma, dou de frente com tudo o que temo, dor, angústia, pânico, tudo que eu gostaria era uma psicose, ir bem fundo na minha alma, afundar nesse oceano infinito onde estão todos os meus desejos e do resto da humanidade.
Aos vinte anos de idade a vida começa parecer desinteressante, há um tempo ela perdeu o brilho, tudo o que parecia antes hoje não é mais. Caminhando sem saber pra onde, volto ao ciclo inicial, tenho vivido em ciclos onde sempre acabo me confrontando com mais do mesmo. Porque isso simplesmente não acaba? Qual foi meu grande pecado? Caminho procurando estar de acordo com a totalidade de minha psiquê, qual vai ser o outro grande trabalho que ela vai me dar para continuar no meu processo de individuação.
Hoje tenho apenas uma pedra no meu peito, não sou mais um sonhador.
Fist it giveth than take it away
Under the bridge downtown
Past receds
Eu quero conseguir ter um objetivo para meu futuro, algo que me diga que vale a pena, eu perdi completamente isso, vivo só do presente e tento esquecer o passado. Tento, mas ele me marcou de uma maneira que não sei explicar, talvez pq tenha sido amor de verdade, mesmo, tão puro e verdadeiro que você nem pode imaginar.
Breath the air
dig that hole
forget the sun

9 de mai de 2010

Get out of there!!!!

Sinto o hálito podre do demônio tão próximo. Sinto ele querendo se aproximar. Sinto que ele faço falta à ele. Sinto dizer à ele que não vou me aproximar. Ora, porque agora aceitei meus demônios e eles são parte de mim. Sou maior que você agora, bem maior. _____________________________
Aos religiosos de plantão entendam as figuras de linguagem do texto.

2 de mai de 2010

Sem dor, sem ganho

Depois do almoço no dia de domingo dá um sono...
Deitei, cochilei, mas meia hora depois levantei...
Relembrei de meus pouco mais de 1 mês escravo de antidepressivos.
Nessa época se adormecesse iria acordar somente às 6 da tarde, aquilo muito me incomodava.
Senti que meu tempo de vida estava passando, não conseguia fazer nada além de dormir.
Logicamente que minha dor sumia, mas não queria mais aquilo para mim.
Fui ao sacrifício, decidi para e viver mesmo que com a dor, do que definhar sentindo dor alguma.
Foi a melhor escolha da minha vida, ali eu acionei o herói que estava dentro de mim e hoje venci a batalha.
Porque hoje todos os motivos que me davam tanta dor não existem mais.
É atos heróicos sempre nos marcam.
Prefiro a dor de viver, que a angustiante sensação do não sentir, a dor nos estrutura, nos ensina a viver e assim gozamos da vida bem na sua cara!